Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sábado, 26 de outubro de 2013

Jovem

Quando eu me sentia jovem
Me aprovem 
ou não
Me importava com o tudo, 
com o mudo, 
com o vão, a separação e a união
As cores eram muitas várias estações, 
não tinha predileções, 
só queria a mudança 
na razão e na emoção 
pelas andanças
Quando eu me sentia jovem
Me aprovem ou não
Queria ser completo,
 desperto, ativo 
e quando eu a via me via vivo, 
lutando no deserto
Quando eu me sentia jovem 
me aprovem,
 o que ainda lembro, 
de janeiro a dezembro,
 havia sol queimando no peito 
e medo dormia no leito
Quando eu me sentia jovem
Vejam só que ironia,
 não gostava de crianças,
 preferia angústias e esperanças, 
ao cultivo infantil
 da lembrança e da alegria
 Agora que não me sinto jovem
Ainda que me desaprovem
Não deixei de ver como via antes
Só que vejo detalhes cordiais ,
 opacos e brilhantes,
 e me apego nos instantes banais

Agora que não me sinto mais jovem 
sorrio do sorriso, 
sarcasmo do indeciso, 
viver efêmero e impreciso,
 faço com que os momentos me renovem

Nenhum comentário: