Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 20 de outubro de 2013

Carta de amor (um bilhete do deus Marte para a deusa Venus)

Estou legalmente ou diria ilegalmente, retardado novamente. Muito obrigado a todos, foi genial tomar um porre sozinho, pleno aniversario do poeta mais ''dor-de-corno'' da poesia brasileira dos ultimos tempos, vespera do aniversario de sei-la-quem, pois é minha gente existi sempre alguns aniversarios a comemorar e outros apenas beber, existe a festa e a dor ocasionalmente. 
Todo o resto é a vida, caso Buda esteja certo, na duvida sigo e procuro sentir como certo, realmente toda dor, vem do desejo de se sentir dor. e voce ai lendo isso agora e pensando, conto ou não conto.
Quer dizer voces, pensam isso, eu quero mesmo é um caminhão de som, gente na rua, te ver passar e chamar.
Cheguei em casa, sai novamente e voltei, tive que dar esse soco no meu figado, pra ver a recuada do mar, saber e sentir que daquele ponto passou, agora é agora.
A cidade é tão grande, existem tantos bares, eu te ensinei os melhores e voce me mostrou aqueles onde podia encontra-la, vai ver a gente se veja.
Andei afastado da nossa cidade, no centro só andei sozinho, de passagem ou em bares apenas, sem ninguem pra falar, comigo apenas e com as nossas lembranças, foi bom e não podemos negar.
Eu fui um pouco Lennon, voce parecia a Pamela Courson, juntos bebiamos como uma mistura de prostituta russa e judia em 1905 e uma versão tola de poeta encantado com o cinema mudo e a luta de classes, alem de tabaco, alcool e jogos no minimo atipicos.
Lembra como eu andava imponente ao seu lado, mas de toda gente que exista e nos tenha visto, sabem bem como ando arqueado apos tudo isso, cansado de festas, de noites, de aventuras profissionais perigosas no minimo, trotes, infiltrações e bebedeiras aleatorias. 
O laço pesa a mão que empunha, como um copo que exige equilibrio, o minimalismo de dedos que envolte manipular o amor tambem. As garras, os dentes e seu sorriso de carne, flor e sal (iva). enquanto percorro a estrada, ida e volta, o mesmo percurso, não importa se onibus, moto ou carro, repouso ali toda minha ideia, transformo os minutos em possiveis lembranças, imaginando recordações melhores, aquilo que eu devia ter feito, aqulo que no fundo eu tambem queria. 
Eu olho agora para o céu, não gosto de lua, prefiro pensar em seus cabelos flutuantes como o sol, agora devem estar ondulados como a luz. 
E agora?
Parece que tudo que voce precisa entender, só percebe depois, seu rosto enche os meus pulmões feito um mantra entoado por um guru.
Feliz Aniversario para voce que faz aniversario dia 20/10

Nenhum comentário: