Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Canção radiofonica para quando ocorrer a hecatombe.

Ela esta atravessando a rua agora,
não costuma olhar para os lados.

Dia após dia,
ela acorda de uma noite
dentro da vespera de outra noite.

Agora voce entendeu:

Ela existe, realmente ela pode atravessar a rua agora.

Notará sua tristeza ao voltar,
ela e sua maquiagem forte de menina.

O verdadeiro amor existe?

Como nas canções, romances e series de TV?
Ela repara nos detalhes da camisa
que voce vestiu essa manhã.

E voce ainda não sabia,
mas ela lembrava de voce exatamente assim.

Descendo a rua, enquanto os habitos mudam,
em frente a loja de decoração,
recorda quando brincaram de inventar recordações,
nenhuma delas seria igual a essa, não é mesmo?

Na escadaria do Municipal,
no meio do patio do colegio...

Ela gosta de recordar,
mas só quando não tem voce por perto.

Olhos claros de moça perdida,
sorriso iluminado por um bilhão de lampadas.
Seu perfume de jasmim azul
e tudo que ela representou.

Pele dourada e macia como o sol numa manhã de Setembro.

E tudo o que eu psso dizer, são coisas ou palavras.
Mas enquanto ela repara a estampa da sua camisa,

por um instante é possivel cogitar um lugar,
onde o intervalo até aqui, não tivesse ocorrido.


Nenhum comentário: