Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 29 de setembro de 2013

Falando um dialeto peculiar aos habitantes de Alfa-centauro

Quando ocorreu dos dois transarem, de fato transaram. Descer e subir escadas, elevadores e banheiros as vezes. Eram loucos, ele de fato era louco, isso acredito fazia com que ela ficasse assim perto dele - as vezes acho que era só felicidade mesmo. 

Os lençois no chão, junto do colchão pela varanda, isso é sobre dormir a tarde depois do almoço. A vida seguia feito bossa-nova, ressacas e enlaces. Quando ocorreu dos dois se encontrarem, não com a contração de musculos necessaria, mas quando ocorreu de se deitarem confessos, dispostos a qualquer pecado.

Ela gosta de beber, mas ela não quer beber. Ela vai ficando por ali, acho que é pra sempre ter ele por perto, a extensão unica de seus corpos em descoberta e prazer, decorando detalhes, deixando o acidente acontecer. 

O que ele pode dizer sobre isso:

E sabe, palavra de quem esteve por lá, ela é linda, terna, macia e iluminada como um pedaço do sol. Ela é como se pudesse existir uma peça universal para qualquer quebra-cabeça. ela cabe direitinho em qualquer parte do meu dia, as curvas da sua silhueta entalharam no meu olhar as dimensões de um sonho. Fique um pouco mais, vem um pouquinho apenas, te deixo em casa, tomamos café no centro, vamos beber e sei la...

As vezes penso que outros fatos são muito mais interessantes, o tempo humano correrá e não terei tido noticia do que realmente importou, voce me parecia mais importante. Agora eu olho tudo isso. 

Bem, voce sabe muito bem, ela sabe, ela sabe. No fim todo mundo quer se dar bem, ficar tranquilo e numa boa, te acho confortavel, não me importo em me gastar e partilhar todo o resto com voce.
A minha vida se encaixa em qualquer coisa, de todas as possibilidades, voce é aquela que me deixa mais feliz.

Eles se tocavam, ela se sentia com ele, ele apenas a sentia, suor, saliva e canção, vidros embaçando, olhos fechados, nervos aquecidos, calma temperatura quente, eles sabiam que o calor entre ambos, ela com ele, ele junto dela. Tudo as vezes parece um filme, qualquer desses romances baratos e com baixo orçamento.
Aquilo entre os dois, nos faz parecer o documentario lado b, que assistem em algum reality show no leste europeu - nenhuma alusão aqui a industria pornografica.

Eu poderia falar sobre ela aqui, mas resolvi falar sobre os dois, se eu falasse somente sobre ela, me acusariam de pregador da luxuria e encorajador do melhor dos esportes. Por que se é pra dizer alguma coisa, basta dizer que ela faz fazer sentido. Eu acho que ele era feliz com isso - nunca ouvi ele dizer, nessa epoca eu ja estava me calando mais, pouco riso e alguma severidade quase comica. 
Realmente acho que ele era feliz, não entendia o que era, achava que aquilo atrapalhava o seu caminho, depois percebeu que valeu cada noite, tenda, cama ou simplesmente ir assistir um filme bobo no cinema.

No final se isso aqui fosse um filme, caberia um cena boba qualquer, como ele dizendo alguma coisa idiota, repetitiva e panfletaria. 
Pessoas indo embora, um balcão no bar, uma corda e um jasmim violentamente picotado. 

Quando os dois se amaram, eu era ele, o vulto de um tempo pelo qual ela se apaixonou. O amor me tornava corajoso o bastante para não temer o fato de ficar meio aereo perto dela. 

Nostalgia é quando a sua vida é um lugar que as vezes sente saudade de um tempo. 
Quandos enfim transamos, o futuro me apareceu, como se fosse um slogan, era o teu nome na verdade sendo dito. Eu gostaria de me estender um pouco mais, falar sobre o Lago Vitoria e as percas-do-nilo, tantas coisas acontecendo e sei lá, falar sobre o Kundera, agora recomecei a ler o Gita. 

O jeito moça, é sabotar o cotidiano. Agora o problema é, quando estara disponivel?

Nenhum comentário: