Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

F.I.P.P.S.

Deixo aqui em vida o meu mais profundo desejo.

Após minha morte, criem uma Fundação Igor para o Progresso  da Poesia Social. Deixarei aqui algumas orientações quanto a politica, funcionamento e razão para tal instituição:

Politica:
p1. Viabilizar uma poesia que também possa ser dita em protestos ou em bilhetes para um amor, pode também ser usada para ameaçar a burguesia, atacar a policia e mandar para a mulher amada.
Quem se achar a vontade também pode ligar no meio da noite e dize-la num misto de sarau ou pé do ouvido ou teatro de arena e sintoma de síndrome do panico.

p2. Trazer para a poesia a linguagem da fabrica, levar até a fabrica o lirismo, tornar mais detalhadas e metafóricas as cantadas de pedreiro.
Chega de fiu-fiu! Queremos uma orquestra de musica e liberdade!

p3. Tornar a poesia um cartaz, um vírus, infiltrar poesia no humor, na musica e onde for possível, trazer a poesia para algumas linguagens (todas possíveis e existentes).

Funcionamento:
Promoção de eventos e concursos literários e artísticos.
Exposições
permanentes e itinerantes

Biblioteca
contendo a maior coleção das minhas obras e suas respectivas traduções e versões.

Sala de Musica
Um ambiente com um daqueles pianos de escola, com um bar sempre aberto por sinal
Onde uma vez por ano, haverá um festival em outubro, só com covers de bandas que eu gostava, musicas inspiradas em minha obra ou cantada por alguma inspiração.

Jardim do Chá
Um ambiente com muitos cravos vermelhos, brancos e dentes de leão, também uma pequena arena, onde aconteceriam concursos de improvisação e saraus

Cripta Teatral
(Onde por sinal gostaria que meus restos repousassem no palco)
A Cripta Teatral deve ser um espaço ou coexista o meu memorial e uma sala de teatro, para pequenos públicos.

Razão:
p1. Criar um colegiado onde todas as minhas musas presidam, mostrando assim que o amor é a liberdade total.
p2. Promover a poesia social, incentivar as artes e apoiar o artista popular
p3. Infelizmente não poderei ver, afinal já estarei morto. Promover a maior confusão do mundo ao promover o encontro, convívio e a partilha entre tanta mulher!

PSI: Sei que pode ser que isso demore ainda muito e estou cada vez mais inclinado a crer nisso. Em caso de não possuírem quem o tenha devidamente impresso ou assinado, deixo aqui Patricia Gonzaga como curadora e reitora vitalicia dessa instituição e fiel guardiã de minha ultima vontade. 

PSII: Nunca deixem por meu nome em Cidade, nome só em praça e de preferencia bem próxima do mar.

Desde já
Muito Grato
E verde-amarelo é o caralho!

Nenhum comentário: