Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 5 de maio de 2013

Ele cansou

Recolheu a mão, quem comigo algo quis,
desencontrado o seu sorriso
achou melhor ser feliz

Do outro lado da calçada e entre outras pessoas,
ele nem percebeu que eu vi e percebi

sem ele aqui o tempo ecoa
e desfere golpes crueis
só não ferem pois não fere quem é feliz.

Agora ele já não olha,
não por esquecimento, mas por precaução

desarmou o olhar já tão cansado
de buscar minha atenção

E tem quem diga o mesmo que ele: a vida vai seguir.
Espero que o tempo seja uma promessa capaz de se cumprir.

E outro dia, dia dessas, noite passada
quem sabe talvez até mesmo essa

lembrei daquele dia, da alegria
e daquela promessa

Vai ver que por fim, sei lá
caiu em si e nem se deu tanto quanto deveria
foi apenas um sentimento que a ideia quis tornar intenso

e quer saber as vezes até insisto um pouco
e ao recordar um pouco paro e penso

nunca aconteceu, não foi contigo ou comigo
foi apenas um delirio e por tão ter sido tão pequeno

todo cuidado só serviu para cuidar
e tornar e sonhar e querer

mas sei lá, quero crer
que tambem aconteceu e sei la pode crer

hoje ele anda sozinho, chama meu nome no bar,
ajoelhado no bide antes de vomitar
a tensão do dia, a vida e desespero escondido atras da folia

no final a vida me faz entender
que toda a poesia que ele faz

no fundo é um canto que me diz:
siga em paz,
obrigado mas agora eu quero viver.

Recolheu a mão, quem comigo queria seguir,
como num sonho ele veio,
mas com o dia se foi,

o que aconteceu não sei dizer,
mas me atrevo a pensar assim,

um dia ele cansou do meu sonho,
queria sr feliz.

Nenhum comentário: