Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sábado, 27 de abril de 2013

Bilhete VII

''Close your eyes and I'll kiss you
Tomorrow I'll miss you
Remember I'll always be true
And then while I'm away
I'll write home everyday
And I'll send all my loving to you

I'll pretend that I'm kissing
The lips I am missing
And hope that my dreams will come true''
Paul McCartney


Santo André 
27 de Abril de 2013

Sim eu sei, já se passaram dois anos desde que deixei aquela outra moça. Lembra como você insistia em me dizer como ela me ensinou tanto ao me deixar? Que fiquei mais seguro, que provavelmente eu estava mais forte e só havia ficado um pouquinho amargo, mas todo remédio bom tem lá seus efeitos colaterais, pois é minha pequena, pois é... 
Hoje ela e eu faríamos quatro anos, não poderei sair para beber como fiz ano passado. Não poderei, pois retirei o meu dente do ciso anteontem, tá ai uma desses coincidencias estranhas, devido ao dente do juízo, terei que ficar sóbrio, não pela presença da sisudez, mas pela ausência de um dente á que se atribui tal virtude, uma daquelas, mais uma daqueles coincidencias que só eu consigo concatenar até o ponto de fazerem alguma logica. Ano passado eu bebi o que não podia, acordei em um apartamento estanho próximo a Bela Vista, na cama de uma moça ligeiramente parecida com ela, apenas para me assegurar que não havia me envolvido em uma cilada, levantei levemente o lençol para checar que tratava-se de uma moça e do sexo feminino (hoje em dia tudo anda tão moderno não é mesmo?), sai daquele apartamento as pressas me vestindo ainda no elevador, nunca mais vi a moça, que só me atraiu pois se parecia com a minha essa ex. Não lembro se te contei isso, se contei possivelmente você deve ter rido horrores com o pormenores sórdidos que não cabe aqui contar e que só fui me lembrando aos poucos durante o retorno ressacoso para a minha casa. Fato é pequena, que ainda lembro das datas, sou mesmo um escravo de datas. Mas estou falando disso aqui com você, pois de todas as conversas que tive com amigos, amigas, colegas de trabalho, garçons, aeromoças, modelos e grupies, foi com você que obtive uma solução simples.
Lembro que um dia você me perguntou sobre ela, foi naquele dia quando te acompanhei ate o medico, lembra agora? Depois do medico fomos comer algo e você me perguntou, eu fiquei relutante em responder sobre ela e então te disse que poderia me perguntar qualquer coisa sobre ela e então responderia, você olhou para baixo, depois devolveu-me o seu olhar, sorriu e disse que queria que contasse como a conheci e por que terminamos, mas antes queria me dizer umas coisas e foi o que me disse que foi definitivo, lembro de apos te ouvir dizer aquilo, aquelas palavras, depois contar a historia com o coração mais leve e sem grandes culpas.
Sabe hoje eu e essa outra moça faríamos 4 anos, lembrei disso ao olhar no calendário e me matar pensando que hoje era uma data especial de alguma forma. Dai lembrei, no dia 21 de Abril de 2009 ela me disse sim, cometi erros, fui machista, ciumento possessivo, o tipico Lennon antes da Yoko, quado terminamos, por um bom tempo pensei que ela me devia desculpas, idiotice e machismo da minha parte, eu ainda devo desculpas a ela, no final eu estive sempre muito errado, fui sempre muito inseguro e rígido, devia ter me doado mais, devia ter cedido mais, devia ter acreditado muito, mas muito mais, sabe  nunca me esquecerei do que você me disse, de como de alguma maneira conseguia ler nos meus olhos que eu nem sempre fui como sou agora, como fui com você, não vou esquecer de como me disse, que sentia força, calor e ternura em meus atos, que a minha segurança não era opressão e como o meu sorriso te mostrou isso da primeira vez. E ai você disse que sentia um pouco de amargura e ate certa frieza e um cinismo ensaiado, mas isso era normal, ela me deixar foi o melhor remédio que ela poderia ter me oferecido, mas todo bom tratamento tem lá seus efeitos colaterais e ainda bem não perdi cabelo (adoro seu bom humor). 
Sabe moça hoje não converso mais com ela, as pessoas mudam e não me cabe o papel de dizer se no caso dela para melhor ou pior, ate por que melhor ou pior é muito irrelevante e artificial quando falamos de pessoas, opa olha eu repetindo frases suas novamente! Mas o que importa dizer é que hoje não converso mais com essa moça, mas tenho essa vontade de pedir desculpas, de dar aquele abraço e desejar toda a sorte do mundo para ela, graças a nossa conversa entendi isso. Meu ciso tá doendo para caramba! Hoje também não converso contigo, mas mesmo distantes um do outro com você ainda me sinto a vontade para desabafar sobre essas coisas, para conversar sobre essas pequenices e grandezas. Muito obrigado por me ensinar que não se deve anular o passado, mas encara-lo com dignidade e humildade para entender que as vezes podemos estar errados ou simplesmente relembrar para ver se aprendemos a lição. 
Brigado minha pequena, alias brigado pequena, você me ensinou também que pessoas não são propriedade para serem minhas, suas ou deles/delas. Brigado por me ensinar a ser mais humano, brigado por me curar... hoje faríamos 4 anos, já não há ferida, só esse abraço estendido como um outdoor anunciando o meu pedido de desculpas.

Do seu Elvis Presley 
PS: Por causa do ciso to tomando mais analgésico, que o Elvis, manda uma carta para a Bayer, se quiserem dispensar as cobaias, aqueles ratinhos lindos, pode me contratar topo fácil experimentar umas 6cartelas diárias de aspirina mais forte!


Nenhum comentário: