Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

quinta-feira, 14 de março de 2013

Um soneto em homenagem ao dia da Poesia

A poesia foi la ver se estou na esquina,
quem sabe até esteja.
Eu já não sei, saber só vai me anular os sentidos
e pode crer, meu poema é dor e a poesia é um grito.

O mu poema foi fumar um cigarro, disse que volta,
sei não viu, palavra escrita é a puta que o pariu.
Meu negocio é a rua, a lua e a loucura,
a febre mais suja é a parte insana da cura.

Agora falando sério, dou um pega no cachorro
e um susto no gato, torço as vezes pro meu silencio incomodar.
O que não incomoda não tem vida, o silencio é tão morto

A minha poesia nunca quis ser salvação,
por vive-la me perdi em abismos e cochas.
A minha poesia é desculpa pra alguma moça.

Um comentário:

Anônimo disse...

merda