Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sexta-feira, 1 de março de 2013

T-16

Então estou lá, depois de gravar o dia inteiro, duas horas de metrô e trem até o centro de Santo André. Então no ponto do ônibus fico observando aquela figura renascentista; olhos castanhos, cabelo castanho claro, pele branca ( com alguma cor, deve tomar sol no trabalho), saia preta e camisa rosa com estampa de flores, sem contar é claro com um perfume amadeirado. Fiquei fingindo que não a estava observando, pensando comigo, olha cara ce toma o mesmo ônibus que ela, quem sabe vocês não sentam juntos. Chegou nosso ônibus, ela entrou, eu também, ela tomou assento e deixou uma vaga, eu que sempre sou desconfiado, tenho medo de ser invasivo não sentei ao lado dela. 
Sentei na poltrona que fica de frente para os demais passageiros, dessa maneira ficando de frente para ela, que estava duas fileiras distante de mim, as vezes pegamos o mesmo ônibus (ontem ela estava superiormente mais linda que das outras vezes), sempre no mesmo horário, ela sempre com o olhar perdido, mas algo me dizia que se eu a havia notado, certamente ela também já havia me notado e estava me olhando.
Mas como saber se ela estava me olhando, sem logicamente ficar olhando pra ela feito um maniaco cabotinando? Fiquei pensando por uns 20 minutos, enquanto pensava, olhava e fingia que não olhava, num continuo que percebi que ela talvez também estivesse a fazer. Então tive a ideia, qual comportamento costumamos repetir quando observamos alguém fazer? 
Bocejar! 
Então olhei friamente para janela, bocejei como um cachorro e reparei, ela também bocejou...

Nenhum comentário: