Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 16 de setembro de 2012

Meu medo


Tenho medo de sonhos coletivizantes, pois se você não cabe na utopia dos sonhadores, o pesadelo fica por sua conta e risco, afinal quem costuma falar de liberdade na teoria, na pratica acaba sendo tão tirano quanto aqueles a quem antagoniza.
Hilter queria ser pintor, Stalin e Mao Tse Tung; poetas, Pol Pot sonhava ser caligrafo, Mussolini foi ator/ modelo de foto-novela, Salazar adorava cinema assim como Getulio Vargas e Enver Hoxa., Peron amava musica.
Por tras de todo discurso de amor ou orgulho, mesmo os mais sinceros, guardam um certo grau de insensibilidade aos que não conseguem amar com o mesmo impeto ou mesmo não amam  a mesma ideia, pessoa ou classe. Resta sempre ao dissidente, a materia menos ludica, dos sonhos que não se predentem serem sonhados só. O brilho dessas paixões é alimentado normalmente pela luz de alguma fogueira onde o herege queima para limpar  o caminho onde o ''sonho'' desfilará para o delirio da maioria.
Tenho medo dos sonhadores mais insaciaveis, me dá medo o brilho louco no olhar apaixonado de quem se convence que a sua ideia é superior. 
Não se trata de um discurso individualizante, mas me dá calafrios qualquer opinião que descarte a minha ou de qualquer outra pessoa, que só considere a maioria como detentora da verdade, que legitima mesmo as falhas coletivas, como lições historicas e nunca como equivocos monstruosos, me coloca inquieto qualquer metodo que se pretenda cientifico, como para legitimar seu ponto de vista como o mais palpavel. Na pratica quanto mais em liberdade se fala, lá no fundo agoniza um Napoleão, querendo um trono ou posto confortavel, assobiando frases decoradas e citações de gente morta de tanta amargura que dissipou...
No final ou o sonhador é o traidor ou é o traido, por suas ideias ou por seus seguidores. No final, no final mesmo todo Jesus, vira cristianismo que no final vira inquisição, holocausto ou homofobia, todo nacionalismo vira sionismo que vira aparthaid palestino, que vira odio, no final, bem no final mesmo sou só um cara querendo acreditar que: Dream is over, foi melhor que to be continued...

Nenhum comentário: