Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

terça-feira, 3 de julho de 2012

Rainha Intacta

Na sala de espera ela observa
e vai saber algum dia:

Seu pai é como a medida para o mundo
e dele veio essa descrença na visão

Pedra de salvação
eu não serei sua pedra de salvação...

Agora eles querem um novo remédio
para curar a dor e gritar um pouco mais
pois o espetáculo é tão humano e doí ao olhar

Ela não pode atravessar a rua
e lá fora outras moças queriam estar
onde ela se negou a permanecer.

Ela não sabe que lá fora está um poeta
e ele escreveu uma peça

ela não sabe que lá fora
aqueles que amarram seus cavalos
querem apenas laça-la...

E a dor segue para aplacar o sangue
e os cortes são profundos e doem tanto

náusea, náusea, náusea, nauseá, náusea...

Sua pele é tão branca
e as ilhas querem se dobrar
mas a coroa é fria e repousa
em seu olhar perdido e só
seus cabelos negros
seus olhos negros
e o inverno é frio e quieto
tão quieto e sem luz!

Vendo nobreza em sofrer
e beleza na solidão
por trás da vidraça seu troninho
e lá fora um poeta apenas...

Ela vai ficar ali parada por toda a vida
e três outros cortejarão

Ela vai ficar ali parada por toda a vida
e outros cortejarão

Amarrarão seus cavalos
e praguejarão ao saírem vencidos

Lá fora o poeta apenas
mas o trono é alto
e a nobreza é fria
como o inverno mais virgem

Nenhum rei a sua altura
pois ela sempre será a menina
cujo pai roubou o olhar

Lá fora apenas o poeta!

Lá fora apenas o poeta!

Lá fora apenas o poeta!

Ao que me disseram o poeta sumiu...

Ninguem vai entender como ocorreu
e um dia porque era inverno ele apenas se foi e
lá fora era apenas ele...

Quantas matariam para estar no lugar dela
e ela não pode atravessar a rua
quando lá fora muitas queriam ter o poder
que um dia ela pode possuir e renunciou...

Mas o poeta foi embora
e lá fora restam apenas os cavaleiros e seus cavalos
a corte e seus súditos
ávidos por mais dor
famintos por seu drama
que querem crer seja sua santificação

Pedra de salvação,
eu não serei a sua pedra de salvação.

E a tristeza nunca foi uma maneira de se rezar
pois triste um coração apenas chora
não é capaz de cantar...

Em sua cabeça a coroa
para mostrar que em muitas noites
lá fora existiu um poeta

mas já não existe mais
pelo menos não mais esperando por ela.







Nenhum comentário: