Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 18 de março de 2012

Eterno retorno em manutenção

Ela está voltando para seu antigo lar
bate a porta de um passado  pouco distante
uma antiga cena se embaralha na atmosfera

Seu vestido floral de verão gasto de olhares
sua pele branca e luminosa apagada pelo destino

Uma carta sem recomendações e é apenas uma folha

Ela está de volta ao seu antigo lugar
procura uma cadeira e senta-se na sala

A disposição das coisas mudou um pouco
e ela pensa  no passado e sente aquilo novamente

Aqui é outro lugar e aqui não é mais aqui quando eu estava

Os canais  fora do ar denunciam defeitos na recepção da tv
seus discos em seu quarto empoeirados com a recordação

ela está voltando e novamente é o que se esperava dela

Condicionando seu ouvido ao som de mais alguém
inesperada para ela e previsível a todos e seria assim
assim pois desde o inicio essa temporada está destinada

No corredor eles se olham novamente
sentado ao chão levanta os olhos e estende a visão

não é mais com ela e talvez nem seja com o mundo

Ela voltou e esperava um lugar no passado
mas muito muda enquanto estamos fora
muito muda até no que permanece estático

''Não consigo ouvir sua voz enquanto canto
minha euforia atravessa sua alegria e morre antes''

Uma carta sem recomendações é apenas uma folha
ela está voltando e é o que ela esperava como derrota

Um lar deixa de ser um lar quando torna-se novamente seu lar
todas as coisas mudam mesmo aquelas que não existem mais

Ela está voltando agora consigo vê-la da janela
pela janela de seu antigo lar vou espera-la no corredor

preparei beterrabas e rabanetes para seu jantar e estadia
poucas porções pois sei que quem retorna algum dia parte...

Não é com ela e talvez nem seja com o mundo...

Nos nossos sonhos conversamos apenas conosco
nos sonhos dela até eu sou um de seus alter-egos
avenidas esquecidas onde sua memoria teve que retornar

Ela voltou vou por a mesa e servir nosso jantar...


Um comentário:

Anônimo disse...

Hoje te vi no trem, mãos nos bolsos e olhando para o chão vc nem me viu...