Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

MEU FIM

Eu virei a minha própria ilusão
e me perdi na multidão
Numa overdose de versos
de canções
de fogo...


Numa overdose de vida
que há tempo me faltava
que há tempo almejava
como nos velhos tempos...


E não voltei enfim,
e este foi o fim de mim.

Um comentário:

Yousseph Igor disse...

e me perdi na multidão

Não tenho medo de multidões, o que me intimida mesmo é ser olhado nos olhos e não poder responder um sorriso com nada menor que um sorriso com o canto de boca, e se perder é parte do caminho, perder-se é encontrar outras maneiras não obvias de se achar um caminho novo! Lindíssimo poema minha poetisa assim como você também é!