Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Mazel Tov

Sem um arco que ligue um lado a outro
Parece que está chovendo lá fora
então aguarde aqui...

De onde você veio?
(não reconheço seu sotaque)
Vamos tomar um chá essa noite
Vamos conversar um pouco essa noite

Sabe como eu adoro quando está perto o Purim
e as crianças correm feito loucas
enquanto seus pais se entopem de vodca
elas fazem barulho quando chamam por Haman

Vamos tomar um chá essa noite em minha casa
eu moro no Village
 - depois podemos dar uma volta -
não seria um problema segurar seu braço se eu tiver medo?

Sabe adorei a maneira como você me olhou 
queria saber de onde você é 
e acho que descobri seu nome com uma amiga
me desculpe se estou com vergonha agora
me desculpe se estou tão envergonhada agora
e meus olhos se fecham enquanto sorrio

Você podia vir comigo quando a chuva acalmar 
tomaríamos um chá em meu apartamento no Village
poderia vir comigo agora e só voltar quando quiser
poderia vir comigo agora 
pois voltar para mim seria estar com você

Assistiríamos pela enésima vez High Fidelity
seus olhos encontrariam os meus
seus dedos trêmulos tentando alcançar o aparador
encontrariam minhas mãos pianistas
e eu te mostraria o que escrevi
e eu te mostraria o que te escrevi
cantaria nossa primeira canção ali  no Village

Seu sotaque é diferente e estranho
quando ouço não sei de onde é
mas me parece de um lugar antigo onde eu deveria estar
e desde o inicio eu deveria estar
em meu primeiro beijo
em minha primeira valsa
meu primeiro soneto
deveria ter sido um acrostico do seu nome

Adoro a noite de Hanucá
as luzes iluminando meu olhar que olha sua barba escura
seu sorriso ensaiando um brilho diurno e inquietante
esse poema que você me fez

E o fez como se eu tivesse feito para você
esse poema que é a solidão distante
fabulando nos encontrar em algum canto
nos unir pelas ruas do Village

Esse é o seu poema sobre mim
esse poema sou eu para você
sou eu te dizendo eu te amo
é você me dizendo assim como fosse eu
é você me dizendo que me ama
com esse sotaque que não consigo reconhecer
mas que me parece tão familiar
é estranho ouvir sua voz me faz pensar
em um lugar de onde eu jamais deveria ter saido

Mazel tov...
               Mazel tov...

Nenhum comentário: