Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Pinheirinho

Estão segurando sua visão ate logo meu amor
Posso ir agora? Posso realmente ir agora?
Sem uma visão real do que realmente ocorre
estão apenas te protegendo e você não pode ver
eles querem seu bem e estão ai para servir

Atravesse a rua agora...
Posso seguir sem você?
Eu posso seguir sem você - já não é uma pergunta...
Em uniforme e sem identificação eles acabaram de chegar
com seu lema e sua disciplina...

Sem motivos para o terror
apenas chegaram certa manhã
apenas chegaram certa manhã
e não poderiam entrar aqui em tese não poderiam
beije seus filhos pela ultima vez
diga adeus a seu lar e lembranças
o gas começou impossivel correr agora
agora apenas os gritos e o desespero

A saudade vem como uma criança negra olhando os escombros
a cavalaria de repente cavalga em brasa
a bastardia de seu ato e a violência em ganha pão
o pobre homem pobre quando veste a farda
esquece de maneira miserável que não é a farda

Todo o corpo de homens e seu pelotão 
de carne e violência e farda e treinamento e desamor
a corporação despiu de humanidade quem a farda veste
sem credenciais e munidos de munições letais ou não letais
botinas que chutam cães e chutam homens feito cães
sem poesia  agora atravesse a rua 
desde essa casa que não é mais sua
viemos marchar em sua liberdade

Atravesse a rua agora
posso seguir sem você?
Posso seguir sem você - e isso não é mais uma pergunta!

eles estão aqui apenas afim de proteger
uma massa de miseráveis que não serve
a quem eles vieram servir

Toda liberdade as vezes é apenas dor
e se a liberdade é alegria em um estado exausto de entristecer
o mundo é uma criança negra entre os escombros
vendo o resto do seu lar morrer
a vida é um rosto   de mulher  intimidado pelas armas
 que vieram lhe dizer que é crime ser feliz
e que ela precisa muito mais que essa tripla jornada

Atravesse a porta e diga adeus ao lar
eles vieram aqui hoje para te fazer sair
do seu pouco conforto que nem o estado deu

Mas por favor lembre-se que eles  mesmo sem identificação
estão aqui é mesmo pra servir e proteger
os  interesses de quem servem e cuida de assegurar
a insanidade do estado que os armas e os faz esquecer
que toda farda tem em si  uma montanha de esquecimento
e o pobre deica passar que é pobre quando esta fardado
pois a corporação esta ai para lhes despir de toda a humanidade
que possivelmente um dia tiveram antes dessa farda.

Nenhum comentário: