Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 15 de janeiro de 2012

Ensaio de Janeiro

Em um tempo onde o sonho não representara nada
a marcha adiante cessará pois o horizonte será ao redor
O novo homem esperado
amará com um novo amor

em uma aldeia só
ele nos espera com ternura e paciência
sabe como é chorar mas esgotou suas desculpas
toda a dor apenas ensaiando um ato final

Em uma mesa qualquer apenas um plano diferente
correndo fora das noticias centrais e verdadeiras
agora estamos olhando a lua
projetávamos morar lá quando o futuro era distante
protegidos da verdade sentíamos algo semelhante ao amor
sem uma crença real ou confiável
sem um lugar melhor
projetávamos morar lá na lua lembra?

Agora é tudo passado
o futuro agora é parte de um outro plano
adiante detalhado é plano descartado
e o cara do futuro frio em uma mesa
com suas folhas e livros
sua dor olha através da janela
para uma paisagem ruindo
enquanto a destruição valsa com a mentira

O sorriso era um slogan  imediato
sem tabelas ou tarifas portuárias
adiante parecia dourado
faríamos do perfeito um sonho possível
lembra que íamos morar na lua?

Eu já até havia dado seu nome a um pedaço do céu
e era um lugar de onde podíamos observar seu antigo lar
mas agora o antigo e o passado
caçam lugar junto a esse futuro arquivado

e só estou ouvindo o novo homem amargo vir

apenas sentindo seu coração ensaiando um pulso
apenas ouvindo sua voz experimentar

o som do seu nome separado do meu

Estamos marchando
devíamos andar
estamos discutindo
e devíamos conversar
está tudo  no lugar
está tudo como antes
 e eu realmente começo a acreditar
que você nunca esteve aqui

eis o nosso futuro
essa não era a nossa ideia de futuro
mas acho que agora é isso
minha ideia de futuro
sua ideia de futuro

o novo está deitado em uma mesa
com um estranho livro
aguarda escrever algo melhor
mas só tenho péssimas noticias
realmente não há esperanças
que o amor possa reconstruir
e isso era apenas porque
tenho um milhão de células
carregando seu nome e
não tive coragem de pixar seu muro.

3 comentários:

Wesley Tavares Nogueira disse...

Sensacional!!

Lá disse...

Onde está o futuro que nos fizeram sonhar?

Bruna Ileek disse...

"e o cara do futuro frio em uma mesa
com suas folhas e livros
sua dor olha através da janela
para uma paisagem ruindo
enquanto a destruição valsa com a mentira"
Uma das melhores passagens que já li na VIDA! Companheiro de humanidades, realmente sua mente é fascinante!