Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sábado, 3 de dezembro de 2011

Dylaniando

Sei ouvir a voz das luzes dentro da noite agora
eu realmente posso pisar cada lugar
eu realmente consigo te querer novamente
é um requerer sem ser bem quisto por quem se foi
em minha carteira os centavos e nos bolsos os cigarros
uma identidade onde da foto se pode ver a alusão
ao passado distante e confuso ao lado de alguém
e nunca houve realmente alguém depois de você
tristes redes vem me aportar de azul entre os olhos
dentro de ruas onde os pedaços se refazem  sem entender
pois eu nunca realmente estive lá
e servos cegos vieram te anunciar disponível novamente
mas a sede se refez como piedade por sua dor
não há mais amor e sim saudade 
de seu doce encanto que um dia resolveu me desencantar
e agora como eu quero apenas entender tudo isso
e te dizer tudo que eles querem me ouvir discursar
sobre a verdade da saudade mas não é mais verdade
a parte que direi sobre te amar
pois eu andei  algumas milhas com outras pessoas por lugares legais
e lá você nunca pode entrar
pois você minha princesa nunca esteve realmente lá
e uma fanfarra veio me dizer sobre as canções que quero escolher
sobre a vida que eu sonhei por mim e por você
Uma mina escura dentro da capital do meu ser se encobre
para remoer um mar de sombras do passado
onde eu já havia me avistado como um velho operário
negro e solto aos meus descuidados eu segui
E não importa muito minha mente a mentir para mim
se agora é aqui e o aqui é apenas mais um lugar
todos os dias eu estive aqui e agora não consigo recordar
pois eu resolvi me esquecer dentro de uma porção 
de coisas infindáveis
e lá você não pode estar
pois você partiu e ainda não tive coragem 
de ir até ai te reencontrar
para dizer todas as coisas que eu decorei para você
e nunca mais haverá um outro dia como o nosso dia
toda a vida agora é minha quando eu percebi 
que você nunca me amou e por isso partiu
desfazendo em julho o que  se fez num doce abril
espero estar de volta 
mas aquele lá 
não esta mais aqui comigo não
o medo aqui se diluiu 
quando me refiz e a dor consentiu em me fazer maior 
agora talvez eu até seja melhor
em dizer tudo que eu queria falar
mas é que agora não há tempo para se preocupar
sonhar eu já sonhei e não quero mais sonhar
eu pego meus cigarros e minhas garrafas
e sigo só e não há mais estradas
que me refaçam novo como eu tanto desejei
mas é que se agora é minha vez
só eu mesmo posso decidir por mim
Eu voltei  para a noite e vi uma garota  lá
e ela tinha tanto pra falar
enquanto eu disser que o medo esta aqui comigo
farei do medo o meu melhor amigo
mas é que nem medo há aqui  comigo não
ouço o pulso forte do meu coração
pulsar feito uma cancão 
engraçado é que essa não diz 
seu nome no refrão
fala de um menino triste e só
e que agora pode se entender
depois de mim vem o mundo
e depois do mundo eu não sei
só sei que o mundo é bem depois de mim
e nesse mundo também há você
num lugar como um lugar qualquer 
por isso ouça bem mulher
esse sorriso falso e essa postura
toda essa força é só postura
mas se quer mesmo saber
veio uma canção aqui falar um pouco de você 
e dai lembrei que foi 
foi bom viver
mas é que viver é agora
e não há outra resposta 
que não essa
então  agora oque me interessa
é entender
como eu vou fazer na hora em que voce quiser voltar
pois acho que voce
acredita mesmo que eu vou estar lá
e talvez eu até esteja
mas é que provavelmente 
esse que eu sou talvez seja outro 
que você ainda não conheceu
e então por isso eu escrevi essa poesia
sobre a nossa vida
a nossa vida já se foi
agora tudo quando vejo
ou quanto desejo
é apenas isso dentro de mim 
dizendo assim
que tudo agora para mim 
só vai me bastar 
se for por mim
é só saudade o que você sente
o amor já não existe mais
e o amor foi você quem matou








Nenhum comentário: