Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Um poema para agradecer aos amigos

Quando as coisas insistem em continuar
e os anjos abençoam o seu passado com o dom de recordar
a chuva parece fina e triste atrapalhando seus passos
quando você procura um bar
todos os seus amigos vão estar lá
cigarros e bebidas demais correndo dentro da conversa
ninguem vai voltar antes das 4:20
A vida vai correr agora e daqui em diante eu vou nadar
na altura do horizonte tem sempre algum lugar
onde a curva do destino me fara chegar até onde termina o mar
e pode ser que olhar de alguém me faça parar
mas nada pode me fazer parar agora
todos os relógios mostram o tempo certo do meu erro
e 4:20 é sempre a hora certa entre os meus amigos
copos cheios demais sempre como indicando que eu devo afogar
algo que deve estar morto e eu insisto em tentar e tentar
novamente meus amigos estão comigo para desfechar
outro disparo capaz de incapacitar aquilo que esta morto
e eu não fui capaz de entender a tempo de ressuscitar
vou beber mais algumas nos copos que não podem secar
e parar um instante dentro do meu olhar para enxergar 
e eu posso ver bem certo que o correto corre longe da perfeição
e seu o meu pecado for só mais uma falha vai me bastar pecar
Bem vindo ao clube dos canalhas ensopados em sua embragues
ninguém pode entender como chegar onde eles podem estar
e eu devo estar lá ou em algum momento vou estar
perdendo as chances e ganhando um pouco disso tudo
como se bonito para o mundo fosse essa solidão sem par
eu vou sair e ver os meus amigos em algum canto fazer da vida um bar
e me perder de tanto gritar e cantar e seguir para ver o mar
talvez a vida se perda numa fossa paralitica e insensata de dor e medo
mas o meu maior desejo nenhuma dor pode sufocar
e esse amor que é eterno e é como a eternidade
pode me fazer  levar o fardo da saudade 
mas eu tenho meus amigos comigo sempre a me aconselhar
e eu sei que em outros braços eu posso me enganar
que seja engano o tempo de agora enquanto vejo o tempo passar
A mais imensa dor não é capaz de calar
o que o amor deixou ficou aqui comigo
por isso eu sou feliz as vezes
ainda bem que tenho meus amigos e a noite e o bar











Um comentário:

Nana.Offthehook disse...

Mto bom...4:20..um brinde ;)