Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

O poeta descobriu como dizer adeus após uma longuissima viagem ao interior paulistano certo fim de semana

Sem um verso que seja cortante
cabe ao poeta a guilhotina
para executar os dias
ele faz de seus passos uma peregrinação
sem uma sombra que abrigue e guarde
sem uma paixão que o persiga
Esses são seus dias mais cinza
onde quase se pode ouvir ao longe
uma dor distante e sem par
E mesmo que o céu estrelado
de notas e estrelas a cantar
como com magica viessem em seu socorro
nada no poeta irá mudar
afinal essa é sua dor mais eterna
e dela provem toda a poesia
entre seus olhos se pode sentir escapar
gritos de dor mas é a apenas sua vida
Sem um verso que seja cortante
cabe ao poeta apenas a morte
se a sorte em vida nada lhe valeu
e ele como outros tantos
antes dele enfim há de ir embora
junto dessa senhora chamada vida e tempo
pois foi vão o seu lirismo
e todo esse sentimento
Quando há vida sem razão para para poesia
é certo há vida para quase todo um mundo
contudo não há mais razão ou sentimento
que faça no poeta esperança
se a poesia é sua vida
e o amor é inteiro o seu tempo
Se seu silencio se torna o mais mudo
e os dias correm alheios e insensíveis
é que enfim a vida se acabou
é que todo o lirismo que restava
se fez pouco por ser só em um
Eis o poeta sem poesia
nele o olhar é agora
como contemplar
todo um universo
e caber ali a triste certeza
em canto algum  há vida
nunca houve e nem haverá
foi tudo uma breve ilusão
um palpitar tolo do peito
que com medo criou essa ilusão
Agora que é apenas o poeta
nem mesmo cabe cantar sua solidão
se tudo que canta não é mais seu
sequer é do poeta
esse poema de adeus

Um comentário:

Anônimo disse...

Vc fica sempre assim pelos cantos, chego a pensar que isso nunca vai mudar pois vc não quer que mude, parece ter satisfação em sofrer dessa maneira,que coisa doentia...