Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 20 de novembro de 2011

Ele

Quando você encontrar com um cara na rua
e tentar entender a tempestade em seu olhar

talvez a resposta esteja em seus dias mais antigos
talvez você foi quem chamou a solidão ao sair dali

Sem dinheiro algum ele te levou para aqueles lugares
e ficou tanto tempo sem beber ou fumar

Houve um tempo que toda a alegria parecia eterna
sim quando cruzar com alguém triste tente pensar
talvez você seja o pedaço que amargou toda a refeição

Ele está olhando o céu agora como uma criança
bebe seu rum enquanto ouve uma canção em sua cabeça

Enquanto os carros passam ele espera alguém passar
Sim ele já foi feliz e isso foi quando estava ao seu lado

Por isso enquanto ele anda insiste em procurar
alguém perdido nunca sabe onde esta
mas ele parece ter tanta certeza

Ele agora anda com uns sonhos do passado
repare bem quando esbarrar com seu passado minha cara

Você pode estar bem agora
mas torça para nunca estar como ele esta agora

pois foi assim que ele ficou
quando você o deixou assim

Dias seguem os dias e seu comboio são os anos
o tempo pode ter te levado para onde está

só tome cuidado por onde o tempo pode te deixar
e se ele não esta mais ai e então você também está só

Quando você encontrar com aquele cara de barba preta
e espessa e co um olhar que lembra quando era iluminado
lembre-se quando ele te prometeu felicidades e amor

pois ele nunca foi capaz de esquecer isso
enquanto você jogava ele apenas sentia

Quando você procurar por sua vida vai lembrar
que houve alguém que só quis estar lá
do seu lado para sempre para ele foi para sempre mesmo

Um comentário:

Anônimo disse...

Cara você é doentio...Pensando que é um poeta maldoseculo com toda essa dor ensaiada e remoída,tenho visto você numa escala de decadência e hedonismo, pensando que irá suprir sua dor e seu vazio com todos esses exageros. Quando chegar seu fim ela estará na primeira fila junto de mim e de outros tantos, para aplaudir a sua morte próxima e certa.
Cuidado rato judeu!