Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Diagnosticando a insanidade

Hoje eu posso desaparecer
minhas pernas são asas de cor
acordei em uma cama que evitei por décadas
e ela me confortou com seu olhar doce
em minha face ausente se anunciam as mentiras
Algo esta muito errado no reino
venderemos nossa mobília
enquanto saio para a rua
ela apenas acena da janela de seu quarto
roupas novas e perfumes conhecidos
as mesmas mentiras para confundir uma mente
que cansou da ultima excursão pelo interior
Sim essa manhã acordei para dormir em uma cama
que evitei por uma década e mesmo agora
penso por que não pude evitar mais um pouco
Ponho meu chapéu e a melhor roupa
o sol me convida para ver seu esconderijo
tenho uma ideia na cabeça agora
Cansado de todas as mancadas do passado
tento reinventar as lembranças de uma maneira
que ao virem me visitar a dor e a culpa
tudo pareça mais divertido
nunca esqueci aquele beijo e acho que você também não
propomos uma jornada pelos labirintos
em uma antiga construção ancestral nos fixamos

Seriamos como reis em um palácio de loucura
seriamos como mar e praia
o sol e a lua
o sol e a lua
sim seriamos
o sol e a lua
Hoje acordei para dormir em uma cama
e evitei essa cama por uma década
tentarei reinventar as recordações em algum lugar
onde a dor e a angustia sejam mais doceis

Nenhum comentário: