Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 27 de novembro de 2011

Contorcionismo

A contorcionista sorri
enquanto a moça de cabelo vermelho
acaricia a barba do mouro que só veio declamar
um poema heroico em lingua estranha
a mulher barbada até chorou ao repetir o refrão que diz
o quanto ela quer dizer que ela é feliz
Vai ver a mulher barbada é mais feliz que eu e a contorcionista
e lá no fundo da tenda ao lado dos furgões
tem sempre em cartaz uma canção que nunca se anuncia
é a vida acontecendo sem ninguém saber
é a floração de todo um ano
que só serviu para entender
que as vezes a gente é feliz
e nem diz que é feliz por desconhecer
Eu fico calmo e ouço mais a moça ruiva dizer
e nem me ligo em saber seu nome
qual seu poeta predileto nas frases que eu ensaiei
Ela vai tomar mais um copo
e alcançar o teto com o olhar
sem tirar os olhos de mim
e falar coisas assim que eu nem quero entender
vai ver a vida é uma metáfora
triste mesmo é saber que só no final talvez
eu possa ter poesia o bastante para entender
e mesmo se tudo que eu tiver
seja bem pouco mulher
talvez seja o bastante para me tomar de volta
e seguir para entender
que tudo gira lento e calmo e tudo é pouco
quando não se quer perceber
A vida é uma garota ruiva que não lembro o nome
e isso pode só querer dizer
que naquele lugar havia tanta gente
mas eu só pensava em você

Nenhum comentário: