Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sábado, 1 de outubro de 2011

Ramires

Dentro de um planeta qualquer
vagando numa ideia antiga e descartada
eu posso quase entender aquele segredo
olhares estranhos
sim eu ouvi um chamado dentro da multidão
e não era uma voz que eu podia reconhecer
e era tão doce por soar familiar
distante como uma refeição
quieto como um pedaço de pano molhado
Sim eu posso ouvir alguém chamar
me deixe em paz tento pedir
como um lunático em lugares obscuros
posso tocar a aura do mistério que nos envolve
nada pode me fazer parar agora
como num domingo quando chove e todos ficam
eu apenas olho pela janela e vou
parece fácil ser assim quando ser assim não é ser você
sim em algum planeta talvez isso tenha coerência
estrelas circulam dentro da sopa fria da ultima noite
podiamos entender isso melhor em outra situação
mas aqui tudo é diferente de uma maneira estranhamente normal
eu preciso entender melhor o que isso quer dizer
e talvez não queria me dizer nada
e ai esteja o que eu preciso ouvir agora
apenas o nada ecoando dentro de uma caixa de sapatos
não posso entender mai nada agora
talvez algum dia em outro planeta 
as estrelas venham me tirar para dançar
quem sabe onde vagam os sonhos depois que acordamos
perguntas sem respostas
segredos distantes da realidade
como esperando pelo próximo pedido
numa mesa onde as atendentes nunca sorriem
sim a vida poderia ser um doce suavíssimo
mas é como uma nodoa assinando seu nome
quando se esta perdido
e nunca sabem quem esta em casa quando chegarmos lá
eu simplesmente não quero ser um lar agora
talvez noutra galaxia eu faça um sorriso de feixes de luz
para iluminar essa rua que leva a lugar algum
por favor me levem alguma noite para o bar
eu estou quieto agora e talvez haja quem me entenda em algum lugar
dentro de uma outra dimensão de realidade
onde as crianças correm e os planos tem finais felizes dentro de uma esfera dourada
é simples ser diferente quando voce não é quem nasceu com essa marca
Apenas o tempo passando agora eu ouço pela tv
como uma longa pesquisa onde governos desempenham um papel opressor
eu ainda posso sentir cada passo dentro das estrelas mais distantes
como me dizendo para ser assim e é facil ser assim sabia quando ser assim 
não é ser voce...

Nenhum comentário: