Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sábado, 8 de outubro de 2011

Alucinação

Os sonhos surgem agora como querendo me fazer ver algo
ando tão repleto de tudo e embriagado em vida
a vida vem me dizer sobre esperanças e amor
nenhum amor pode me salvar onde estou
e me dizem que estou diferente agora
mas a solidão enquanto isso me distrai
com seus desenhos da vida
com suas imagens irreais que projetei.
Eu tinha planos e procuro esquece-los
sim eu procuro esquece-los agora
como quem projeta
devorar a mordidas metálicas
o próprio coração para deixar de senti-lo
eu começo a ouvir uma voz me chamar dentro de sonhos
e um rosto familiar me sorri em perdão
recolho a mão para o futuro
estou envolto no passado
estou quieto em minha esfera de lembranças
Um empate furioso entre o novo e o velho
sonhos tentam me dizer
eu não posso crer que eles possam me dizer
eu abro fogo contra os meus dias
numa ressaca embalada no navio
como um marujo eu parto a outros horizontes
dentro de mim nada me conforta como a paz
e a paz para mim era aquele amor perdido
Eis uma mostra de minha jornada
enquanto abro fogo ao que preciso por orgulho
eu rastejo longe de alguns olhos
jogos da minha auto-estima
preciso contar um pouco sobre isso
preciso devorar meu coração
ou confundi-lo com outras tantas pernas
me embaraçar de poesia
numa poesia inquieta
como eu queria apenas agora poder dizer tudo isso
de uma maneira e no seu idioma
algo que alguem pudesse entender...

Nenhum comentário: