Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

27 de Outubro ( era para ser o meu aniversario)

Você me faz vomitar meu amor
e não é nojo é bulimia nervosa
meus joelhos e meu peito doem demais
o peso do tabaco e seu vapor
ocupam o vazio que você deixou
desde que me trocou por uma imitação de ser humano
isso não é cinema italiano isso é desfunção psicológica séria
desejo de voltar no tempo morrer antes disso tudo acontecer
domingos pela manhã nunca mais cheguem 
em meu quintal por telefonemas...
Desculpe, isso não era uma competição!
Disturbios neurologicos fritando meu karma kosher
numa dieta solar a base de vômitos continuos e insonia
eu ainda sonho com você
eu ainda tenho seu cheiro em meu corpo
e quando os demônios vem praguejar contra o amor
é em seu nome que eu me agarro ao defender
inutilmente essa trama que para você foi apenas só mais uma trama
sem amor não é mesmo
e como é mesmo?
Sim...Desculpe, isso não era uma competição...
E mesmo sabendo que eu respeitei as regras e fiz um jogo certo
nem sempre o justo ganha louros ou sucesso
mas nem toda vitoria significa só alegria
eu levanto as redes sem te dar o calor do meu aplauso
certo que um dia eu hei de viver melhor
um outro amor que me seja não apenas poesia
mas também seja amizade e também seja vida
enquanto isso eu vou te amar ainda
com essa dor de quem foi deixado
com esse sentimento de quem sabe
que no fundo não tem mais um coração por enquanto.
Te amarei pois sei que sairei com um cem par de outras tantas
e beberei até cair e levantarei novamente
e destruirei chances ótimas que a vida me dará
mas um dia encontrarei alguém como você
não como você é mas como eu te imaginava
esse era para ser um verso de provocação
era para ser um verso onde cantando minha aldeia de ideias
eu pretendia cantar ao mundo o universo de minha dor maior
a dor de um amor sufocado que me aperta o peito
e quase faz querer ver
o carro bater em cada esquina
mas eu acharei um motivo maior para esquecer
e não dar a minima para isso de te entender
afinal se o erro foi seu a culpa pertence inteira a você.
Sem coração por enquanto eu sigo inquieto e insone
como quem tosse, como quem bebe, como quem fuma
e todas as outras maneiras de viver assim
assim eu eu vou vivendo
até passar a chuva de outubro
para mim é sempre setembro
pode chover o ano inteiro
pode chover a vida inteira e eu nem sei se pode mesmo.
Desculpa, isso não era para ser competição...
Eu desde o inicio acreditei que fosse amor
é que para mim ainda continua sendo
para mim é tudo tão calmo e cinza agora
quase posso ver a dor valsar por trás das suas mentiras
num instante de ressentimento.
Fique com meu peito ja que por um bom tempo
eu não vou precisar
meu coração cansado ofegando apenas um nome
é só você que aprendeu a chamar,
quem sabe um dia a chuva acalme e os cigarros não façam sentido
eu abra um loja de livros
ou vá para algum lugar bem distante
quem sabe eu nunca seja do tipo que tem filhos
e mulher e salario garantido
minha vida quem sabe seja apenas a aventura de um poeta
com alguma facilidade para fazer girar dinheiro
mesmo que o mundo inteiro em sua totalidade
não represente um decimo daquela felicidade que eu pensei
ter junto de você
é meu amor acho que a vida virou
e como se diz barco partiu
eu nem vi a onda abater meu erro
cheguei mesmo a pensar que o perfeito é eterno
quando a eternidade é apenas uma ideia travestida de D'us
tudo é uma ideia travestida de d'us, uma metafisica de papeis de chocolate
de bilhetes com desenhos de cãezinhos
e rosas  tingidas de canetas seguidas de dedicatórias
Pequenos detalhes como aprender a escrever bilhetes de amor
sim poesias de amor com amor realmente
me exponho aos expostos num posto dedicado aos poetas
cujas paixões são arrebatadoras marés
de vida e de cores
e de todas as sortes de sensações a açoitar
os sentidos mais absurdos adormecidos em cucas minimas demais
sóbrias e reclusas da interação consigo
eu me posto aos postes entre fiações elétricas e telefônicas
conexões inexatas se desfalecem no abismo azul de meus passos
eu sou o cara só agora com minha poesia e essa dor
ocupando o lugar que um dia eu pensei seria eternamente seu
só seu meu grande amor...
Você me faz vomitar e tossir
meus joelhos doem demais agora e meu peito vazio pesa
a carga da solidão como uma tempestade de facadas
atraiçoa minha alma com escárnios que sequer o tempo suportaria...
Aos 24 anos de um avida eu já sei é definitiva a minha resolução
te amarei como um louco por toda a vida
o amor se acalmará para enfim te rever
em algum detalhe e me fazer chorar quieto e mudo
diante do fato definitivo nunca mais será minha como um dia foi
mas eu serei teu para sempre
e não importa quantas eu namore ou beije ou ame
eu realmente te amarei seguindo minha vida
sabendo de maneira cinza que o amor se desfez em você
mas o laço de vida que nos envolveu há de ser como já é aquele
que enforca meus dias dentro dessa paixão
que nunca se apagará...
Você diz que já não me ama
e eu levo comigo a triste certeza
de que você nunca me amou
e eu que pensei que teria um final feliz
que fui feliz e pensei que assim seria por toda vida
que expulsaria borboletas de nosso quarto
que acalentaria o sono dos filhos que teríamos...
Eu pensei que seria feliz
agora não sei nem dizer o que eu sinto
enquanto o tempo passa eu costumo me anestesiar
dentro do céu quem sabe eu alcance o tempo e faça
a luz que segue adiante se curvar e ai eu possa me agarrar
dentes firmes ao cometa que destrói
toda a dor que destrói toda a vida...
Mas sou apenas um poeta e isso é apenas poesia
pensar que eu sonhei tanto ao seu lado
e acabei me esquecendo que enquanto eu sonhava
você vivia me trocando assim por qualquer coisa
que pareça humana e sequer é capaz de alegria...
Eu sou apenas um poeta meu amor
desculpe se eu não soube ser o seu amor
se eu não servi para o seu sorriso
mas você foi a minha mais verdadeira felicidade
e é por isso que eu ainda te amo e sinto tanto essa dor
é que amor que há em mim por você
sempre existirá pois você foi a minha felicidade
não sei terminar poemas muito bem
mas escute só mais uma coisa mulher
com você os meus planos eram sonhos de vida
e isso minha querida vai muito alem de tudo
que um dia eu pude sonhar.
Isso foi e ainda é amor
o maior amor do mundo que nem o tempo vai descartar
e o futuro ainda vai sentir com meus sentidos
em cada amor em cada poema escrito
o amor com o qual te amei
pode não te parecer o mais bonito
mas é o amor da minha vida
britando feito um hino o seu nome
que para mim agora dói mas ainda é tão lindo.
Te amarei eternamente
mesmo que eu não seja eterno
será eterno o meu amor
esse amor que sempre será o seu amor.

Nenhum comentário: