Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 4 de setembro de 2011

Mordendo os labios

Eu poderia muito bem apenas te beijar
tocar seu rosto sentir sua mão descobrir minha pele nua
enrolar meus dedos em seus cachos ouvir sua voz rouca de mulher
eu poderia muito bem apenas ouvir umas musicas
chutar umas latas e por meu casaco
e esperar meu onibus passar

eu sempre acho que vou voltar ao ponto inicial de tudo
onde as pedras rolam como canções
onde a poesia é apenas mais uma desculpa para se gritar

eu poderia muito bem apenas te beijar
pois foi muito bom te beijar
tocar seu rosto e sentir sua mão pequena
descobrir minha pele nua com toques de carinhos
tocar seus cachos curtos e claros
sentir seu perfume dentro de algum instante
 eu não sei como falar com as pessoas
eu nunca sei como falar com as pessoas

enquanto eu chuto uma lata pelo caminho
sigo buscando ideias para algum artigo
e eu nem sei o que dizer sobre esses dias
eu queria ter um pedaço de papel escrito num jornal
dizendo o que eu devo fazer
feito um horoscopo pratico para minha angustia

tocar seus cachos claros
laurear minha cabeça com augustas ideias de amor
trafegar nas margens de uma manhã suave e doce

E eu poderia muito bem apenas ter te beijado
saido daquela festa cheio de alegria nos bolsos
e um sorriso na carteira ainda por se consumir no vapor
de suas mãos inquietas descobrindo a textura de meus pelos 

eu quero chutar algumas latas pelo caminho ouvir uma canção
e eu nunca serei um beatle
minha geração de poetas fracassados
meus amigos todos querem ouvir algo de mim
e eu só queria ficar em silencio agora
calar minha boca e deixar tudo correr

eu não sei gastar o tempo
eu não sei mesmo
me vejo indo embora só
e eu não sei tomar o onibus errado por engano
eu sempre volto ao ponto inicial
dentro de mim existem esses pontos
e eu sempre volto ao ponto 
de onde eu não queria voltar
vou dar risada das rodas
me despedir das mãos
vou me despir por voce
e te beijar apenas
e eu só quero te beijar apenas
palavra liberdade
essencia de alegria
quero tocar seu rosto 
como tocam certas canções 
os marujos encerrados no mar

sentir seu perfume é o anuncio de tudo
maré de olhares te batizam 
com o seu nome que eu quase disse agora
e eu poderia apenas ter te beijado nesse sabado absurdo
naquele quase domingo

dentro de mim como dentro de mim everia ser
dentro de mim é apenas uma metafora
e eu nem sei como explicar
tudo que eu sei agora é que vou seguindo
sem desfazer seu caminho
sem te chamar pra beber
mas se voce quiser
pode estar certa é só olhar pra me ver
em qualquer bar eu sou
aquele cara cuja a dor lembra um pouco voce.







Nenhum comentário: