Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Essa manhã marchei com o sol

Essa manhã marchei com o sol,
bruxas varriam jardins de santorios
e eu doentemente beijava gueixas,
coçavam-me com livros russos
e eu sorria de suas vassouras,
junto ao sol
junto ao sol...

Essa manhã marchei com o sol
ninguem pode entender um sonho,
casas de dor fechando as portas,
até o ultimo cliente sair do quarto
inquietas canções azuis emanando de mim.

Voce pode sorrir por dois anos sem parar
mas a alegria feito um bloco
um dia se esfarela
não é cocaina e nem sequer petroleo
todos com suas armas em cada lado do front
minhas flores secas envolvendo meu pescoço
com seus espinhos sem importancia
dedilhando minha carne fria
essa manhã eu marchei com o sol.

Essa manhã marchei com o sol
era tão cinza a manhã que eu me perdi
será tão puro o nosso encontro e santa a razão
por tras do seu olhar eu não me vejo
buscava em todos o que eu só acho em espelhos
a minha voz buscou um timbre insondavel
e agora eu sei muito bem
era tão cinza aquela manhã
gueixas me beijavam com estiletes
livros se riam de mim
e as bruxas todas em pó
em pó
em pó...

É mesmo o branco para o branco
sem direito a salvação
isso não é plano de fuga sequer exilio realmente é
apenas um jardim onde uma gueixa me beijou
onde bruxas varriam sanatorios e eu chocado
ouvia o som dos livros a roçar minhas feridas
essa manhã marchei com o sol
essa manhã eu marchei com o sol
voces podem não acreditar mas eu marchei
com o sol essa manhã

Essa manhã cinza em minha cama
o sol veio me dizer
que em sanatorios onde em jardins bruxas carpem sua luz
gueixas me beijarão carinhosas com livros russos
vassouras varrerão olhares jocosos em meu quintal
estiletes retalharão feridas saradas
bruxas e livros
geuixas e jardins
minha vida é um sanatorio de fantasias

Nenhum comentário: