Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Um dia com Maiakovski

Aconteceu comigo certa vez.
Grande poeta veio das paginas para o meu delirio
era de todo um delirio
mas não era inteiro um sonho.
Afinal era Maiakovski
preto e branco das paginas
com seus versos vermelhos de poeta e georgiano
homem como poucos homens
repleto de fé como todos os inimigos de deus.
Ele dizia coisas lindas
dizia por exemplo que se a terra era azul
e as estrelas tambem
era bom saber que mesmo o azul da terra sendo triste
em noites tristes da vida
é certo ainda há esperanças
na oração que as estrelas tecem
ao brilhar.
Tambem disse que era obvio viver
mas seria covardia se negar a tanto
mas quando o tanto nos é negado
cabe a nós homens e mulheres
correr com impeto
e tomar o nosso bocado.
Aconteceu comigo certa vez e isso eu conto aqui
que preto e branco com seus versos vermelhos
me apareceu um georgiano
de olhos ternos e olhar severo
mas tinha passos angustiados de criança só
e me dizia as coisas que eu ouvia de mim
e me pedia apenas para esperar
mas esperar lutando
e me disse dos relogios que esperam as horas
passando o tempo inteiro
mas sem saber qual a razão apenas esperam.
Aconteceu comigo certa vez
e foi magico
magico apenas seria tolice dizer
sonhei com o georgiano
sonhar apenas ele me disse
sonhar apenas é tolice
nada que é apenas nos serve
pois o que apenas
apenas serve
e assim foi o dia que junto do Georgiano apaixonado
senti pulsar
sua imagem
preto e branco
pulsos vermelhos de seus versos humanos
o dia que passei com o camarada Maiakovski

Nenhum comentário: