Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Itienerario Hedonista de depravações

Quem pode entender tudo isso?Poxa uma temporada de acido,anfetaminas,alcool e depravações de toda a natureza e especie,puro jornalismo gonzo,em busca do sonho americano...Santiago é uma pessima cidade para drogas psicodelicas,pessima cidade para se usdar eter,quando voce põe os pés no solo chileno tem certeza,absoluta certeza,é necessario evitar o eter,mas quem é capaz de evitar uma inalada de eter?Essa substancia maluca que deixa o mais puro seminarisma depravado e bebado como um estudante de antropologia,aluguei um quarto num hotelzinho no centro por dois dias,comprei mescalina,erva,duas garrafas de rum e mais meio litro de eter,tres selos de acido duble-face e algumas anfetaminase e etc,total U$250,oo dolares norte americanos em substancias ilicitas,que me renderiam dançar çegaç,caso fosse pego pela policia chilena.Na cabeça o plano paranoico de descobrir santiago atraves da embreaguês,conquistando assim o sonho americano,dois dias de extrema loucura, interfone ficou fora do gancho por 48 horas, o que me rendeu a doce visita dos seguranças do hotel num incrivel record de 6 vezes em menos de 2 horas,na manhã do primeiro dia.Imagens estranhas como reflexos dos antigos habitantes dessas terras altas vinham me ver da janela escondidos pela cortina verde celestial do quarto,como é bom experimentar erva enquanto se toma um bom banho de banheira ouvindo o som da agua caindo na banheira quente e perfumada...Sensações incriveis exerimentei nesses dois dias no hotel,apos esses dois dias liguei para alguns contatos,gente extremamente absurda e louca,chilenos em busca do delirio selvagem de drogas e mulheres,sem fé alguma na cultura braca e catolica de nossa america,junkies sem moral alguma,saidos de um romance irlandes sobre alcoolismo e imoralidades gerais,ou seja as melhores pessoas qu já conheci em viagens,andamos de um canto a outro de santiago por bares e lugares marginais demais,posso me atreves a dizer que em menos de 10 dias conheci todas as sensações de extase que santiago pode presentear seus visitantes,e senti tudo isso por lugares que me faziam sentir como se eu não fosse turista e sim mais um desses bebados de santiago,aflitos por uma aventura alcoolatra,puro jornalismo gonzo,imaginem que no final de uma noite,resolvemos por não deixar a noite acabar,o que fizemos? Saimos do Pub onde estavamos e ficamos procurando onde beber mais,não conseguimos encontrar um bar aberto,contudo compramos umas cervejas e algumas bebidas destiladas e nos empenhamos em dar cabo do plano,bebemos das 9 da manhã até as 7 da noite.Quando se está num lugar assim,da maneira que me propus a ir,não se espera muito e no entanto se consegue demais,bons amigos representam boas bebedeiras e viagens toxicas,existem os puristas que dizem aos quatr vento que tuso isso é fuga da realidade e subjetivismo demais,contudo danem-se os puristas virgens e com a cara repleta de espinhas,vestidos pela mãe e abstenios!
Eu não sou nenhum messianista,esperando revoluções ou soluções magicas,existe sempre algo de triste na expressão esperar,talvez por que eu pense de alguma maneira que só os fristrados esperam,eu sou só mais um maluco das ruas de são paulo,viajando de um canto para outro do mundo em busca do sonhos mistico e tolo,sem moralismo imbecil ou restrições previsiveis,qualquer palavra agora reduziria o que eu posso sentir,a verdade é que num ponto voce para e vê tudo sem véu,dai percebe que a brisa bateu no campanario e se tornou uma musica que te lembra algo,repleta de uma magica simples chamada recordação.Mas voltando a falar da viagem,voltei do chile numa terça feira ou algo similar,lembro de duas cenas entrandando no avião com a cabeça feita de acido vi um camelo com pernas lindas a quem podia ler o nome Maria,provavelmente a comissaria de bordo,pessima ideia usar acido,mas é sempre uma boa opção...quanto a segunda visão era do céu noturno e da lua engolindo nomes e imagens prismadas,lindo efeito ah... foram dias confusos e estranhos demais um isto de sonho realidade guiados pelos efeitos expansores da mente.
Deus salve o eter!Poderiam aqui contar que estava completamente chapado durante minha quase prisão,por causa de uma manifestação anti-israel,ou que só não fui preso por ter ascendencia judaica e estar em territorio estrangeiro,o que renderia uma papelada astronomica para a policia de santiago assinar caso eu fosse preso,mas enfim foi assim que numa quinta feira quase fui preso em santiago,por causa de uma bomba de tinta que explodimos em frente a embaixada israelensemas tudo bem isso são perfumarias não é mesmo?Nesse exato momento estou em São Carlos inteiror de São Paulo (BR),antes estive no rio de janeiro afim de resolver uns probleminhas academicos ( fazer a segunda fase da federal fluminense),ali naquela terra de alcool,drogas e corrupção,me delicie com as possibilidades de aquisição,aquilo que se pode conseguir com taxistas honestos e cristãospais de familia de constroem essa grande nação ao sul dos tropicos,pó,erva,anfetaminas de todas as especies,e pasmem até mesmo armas,deus salve a grande provincia de são sebastião do Rio de Janeiro,mas é uma pessima cidade para drogas psicodelicasfazer a cabeça de acido na cidade maravilhosa é ter a certeza de uma big bad-trip,mas sou tão cruel e louco quanto um bandeirantes,sou um capitão mor das experimentações boiando em aeroportos e pontos de taxi em horarios de bandeira 2,santa tereza ,a lapa,leblon e ipanema,são ilhas de conforto e balas perdidas,contrastes entre a juventude classe media e dada ao pó e a poesia ausente nas letras de Funk da população do morro que despenca de suas comunidades para entreter turistas vindos do velho mundo,zoologico dantesco e abismal de horrores e fedor de esgoto a céu aberto,uma verdadeira metropole suburbana,como se fosse algo que podia dar mas não deu,talvez pensem que isso é coisa de judeuzinho paulista,viciado e inadinplente dos desejos de ir para a praia,contudo,adoro o mar,mas só que visto da janela do hotel,como paisagem apenas,distante de seus odores de dejetos fecais e outras invenções abjetas e sujas proprias da nossa civilização cristã.Prestei minha prova com uma ressaca e findei meus tres dias no rio de janeiro com uma garrafa de rum roubada do frigobar do meu quarto,que tomei dentro do taxi no caminho para o aeroporto,ingeri um doble face e cai numa viagem estranhissima durante a viagem de 30 minutos,e que se estendeu até chegar em minha casa,e antes do rio ou de São Carlos ou mesmo de prudente,passei uma semaninha em casa para relaxar mas isso é de praxe.Depois do Rio fui para uma fazenda chamada Dona Isolda,que a familia de um amigo adquiriu por esses tempos recentes,malditos judeus azquenazins e seu capital especulativo!Mas concerteza experimentações de chá e mescalina são sempre bem-vindas não é mesmo?Agora estou em São carlos como já disse festas quase todos os dias,aqui no campus da ufscar,na sexta talvez retorne ao Rio de Janeiro,puro jornalismo gonzo,para ver se passei na Fluminense em comunicações e essas por enquanto tem sido as minhas ferias.

Nenhum comentário: