Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 23 de novembro de 2008

De onde eu venho chamamos eles de...

Engraçado como a vida é , lembro agora de minha priminha me perguntando sobre como chama o homi que voa no céu , eu quase que automatico disse homem não voa keka , mas ela seguiu e disse o homi que ta no ceu la na lelevião , entendia que ela tava falando do astronauta brasileiro , como chama esse homi , ela me perguntava enquanto apontava para a televisão , respondi Cosmonauta , esse homem keka se chama cosmonauta , meu tio entrando na sala disse que chamava-se astronauta , o que rendeu uma breve discussão , mas enfim minha priminha me olhou e perguntou novamente , como chama esse homi , dai respondeu meu tio astronauta e eu respondi cosmonauta , ela sem saber me olhou caladinha , como esperando uma resposta definitiva , olhei para ela e disse que de onde eu vinha costumavamos chamar esses homens de cosmonautas , mas isso era passado mesmo para o lugar de onde eu vinha.
Por um bom tempo , segui a um partido como quem segue a uma religião , odiando quem odiava o partido , admirando o comite central,isento de pensar o secretariado refletia a politica contida em cada passo meu , fui disciplinado demais , tramava contra quem sabia ser um problema para o que eu acreditava o partido servisse , lia e relia sobre a historia de nosso continente , viajei e trabalhei a serviço da revolução , dediquei minha vida dos 14 aos 18 aos mandos do bureau politico do pc , esse foi meu país , minha causa e meu unico amor , ali aprendi a odiar e como trabalhar esse sentimento , aprendi a engolir sapos inteiros e sem digeri-los , exatamente para depois num momento oportuno vomita-lo inteiro , aprendi a considerar que aliado é bem diferente de companheiro , em suma entrei idealista e sai mais realista e frio que um punhal.
No meu país costumamos chamar esses homens de cosmonautas , somos barbudos , fumamos bastante , falamos frances e espanhol , gostamos de de beber rum e vodka.
Engraçado mesmo é pensar que o muro caiu faz um tempão , mas ainda choro e conheço uma porrada de gente , que ainda chora quando ve o muro caindo , ainda somos ou tentamos ser como aquela velha guarda , somos camaradas da noite e da subversão , comunismo e coca com pizza num combinam mesmo , fico tentando imaginar o Maiakovsky bebendo uma sukita enquanto escrevia para Lila e bebendo sukita no maximo ele escreveria uns michas versinhos como a cecilia meireles , oras marxismo que num vai pra fabrica panfletar , no país imaginario agora , resto de ideia planando no peito , onde os cosmonautas figuram como pioneiros no espaço pelo progresso do socialismo , onde os cartazes fazem anuncios de campanhas populares de formação e treinamento , no meu país onde vivem uns michas lutadores de verdade , onde o rocky balboa perde facil pro Ivan Dracov , sem perestroika ou glasnost .
Minha priminha me fez pensar nisso , me fez lembrar num tempo que eu andava descrente que , mesmo que não seja por mim ou pela humanidade , que seja no minimo pela memoria , pela memoria de meu avô , que lutou na guerra civil e veio para cá , e nos seus ultimos tempos me contava sesu feitos como se fossem estorias de ninar , quando ele morreu eu era bem jovenzinho , mas lembro dele sempre que topo com um desses pensamentos durante a vida , apartir de ali nada nem ninguem me faz parar um segundo , e se paro um segundo recobro rapido e sigo em frente , lembro de meu tio que apesar de ser como é hoje , voltou nas primeiras levas de anistiados em 78 , poxa as vezes fico pra baixo , mas ai lembro desse país sem fronteiras onde os homens são herois exatamente por serem mais humanos e onde sensibilidade não é uma desculpa para ser afeminado,mas sim algo bem maior e superior , nesse país onde chamamos homens que vão ao espaço de cosmonauta , talvez menor para a visão cirtica dos intelectualoides de classe media , mas o melhor lugar da terra exatamente por me lembrar um tempo incrivel onde viver não representava uma deculpa para a fuga , esse país para mim é meu avô.

Nenhum comentário: