Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

sexta-feira, 28 de março de 2008

Democracia e a barca do inferno

cheguei realmente a pensar que as pessoas tem voz na garganta e brio no peito; ao invés disso brada-se pelo pudor da democracia e a maioria, que tem a cabeça junto ao chão, deve exercer seus direitos se contorcendo.

chegam os digníssimos candidatos cada um em sua barca com o destino traçado para o bem comum e para o bem universal. Ambos se vestem de espírito absoluto mas por trás há um diabo obsoleto e um anjo patético. Pois adentrai nas barcas com seus votos!!

O destino de todos, ou melhor da maioria, restringi-se aos pecados de um cidadão que se preza no conjunto da sociedade e cumpre seus deveres previstos em lei....pois é... ambas as barcas levam para o bem comum e trilham os mesmos caminhos de maneiras não identicas é verdade, mas sem dúvida o caminho é traçado na mentira.

se os cavaleiros que deram suas vidas pela cruz da democracia tão fielmente escolheram a fantasia divina em trajes de anjo possuem a coerencia; estão montados nos lombos e nos suores de quem continua com a cabeça no cais do porto e, de preferencia com a cabeça n'agua. Já me sentira como tal cavaleiro zelador da cruz dos fieis e dos pecadores e acabei afogado nas brumas do mar sem ondas que permeam as ideologias dominantes.
O bom é que anecessidade nos obriga a nadar no escuro e teremos vantagens até chegar a terra prometida. Apesar de tudo não sou tolo o suficiente para esperar a vida toda sentado em um horizonte negro assistindo a sátira da vida no consumismo purgatório.
Se eu pegar a barca junto aos progressistas crescentes intercontinentais e aos especuladores da vida alheia e dos descrentes no ser humano, também não é muita vantagem; não é muito distinto do que o cais e todas as praias enlameadas de atualmente.
O que nos resta , infelizmente meus amigos, é derrubar estas duas barcas que poucos podem conhecer os caminhos da pseudo-felicidade e fazer com que quem ficou ajude a tirar as névoas do horizonte e a lama e a malária da pele dos infelizes que sabem que o mar sem ondas é pura aparência.

Nenhum comentário: