Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 27 de janeiro de 2008

A voz calada

Estava assustada, escondida atrás do espelho
do reflexo dormente do luar. Em sonora mirada
"levarei-te na noite apaixonada" disse em voz calada
a perdição em tonalidades verde e vermelho.
Enxerguei-me branda e completa... e encantada
Plena de futuro, esqueci-me do passado velho

Estava assustada, com a intensa saudade
que a voz calada me impunha com doçura
Dizia: ora distraída a felicidade perdura
ora conhecida, a distância torna-se eternidade
Todo o sopro do tempo à noite o vento cura
Todo o vento sopra o tempo a noite invade

Estava assustada, por ignorar tudo pra te ver
em todo lugar e a ternura de tua voz ouvir
Perfumar meus cabelos com teu sorrir
E sorrir meu sorriso quando eu me esquecer
digo que amo pois não finjo, não sei mentir
Este temor passará quando ouvir-te o mesmo dizer.

Um comentário:

Déborah disse...

Lindo, lindo e lindo.....

beijos