Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 13 de janeiro de 2008

Material

O céu infinito se deita para a visão
com gases luminosos
estrelas distantes
outros inumeros planetas e seus respectivos satelites naturais

o céu infinito se limita a condição material indiferante do que representa num prisma subjetivo

as estrelas nada sabem da vida,a vida segue abaixo do sol e o céu não se deita para a visão
nada acima nos encherga como supomos
eu saio todos os dias ás 17:30 exceto nas sextas quando saio 16:30 do trabalho
suponho passo por passo,seus passos,cada passo seu até sua visão
para depois rir,dialogos monossilabicos e timides exposta e mutua como cartaz evidente com anuncio

o céu nada entende da vida entre gases e astros mesmo os astros e sua beleza
não exemplificam a vertigem dos encontros casuais

mesmo a vida passando ignora a dor que é amar o amor que aparece sempre como se sempre fosse sempre a primeira vez


as gotas de chuva são apenas a chuva
e a noite um periodo breve de horas num tempo gigantesco que eu poderia dizer cansado
de ver outras noites mas mesmo o tempo não cansa pois o tempo é só tempo


a vida é viver e mesmo a vida nada sabe sobre a vida a vida é simplesmente a vida apenas
o lirismo nada absorve da vida o sonho é apenas sonhar
e o lirismo uma palavra estranha para alguns ouvidos

Quero fugir da realidade que nos engole,fugir com metaforas e alegorias e outras substancias interessantes

Nenhum comentário: