Aos comentaristas


Devido uma avalanche de comentarios torpes e não identificados, decidimos que só aceitaremos comentarios devidamente identificados e que não contenham mensagens ofensivas, alias se comentar e se identificar, serão permitidas as ofensas. Quem quer debater, tem que ter coragem de se mostrar para que o debate ou critica seja fdemocratico! Okay cara palida?

domingo, 30 de setembro de 2007

Meu nariz

Auto-afirmação,não passa de um termo bonito para mentir para si mesmo,é bem melhor ficar no seu canto que mexer no que esta quieto,cuide do mundo,seja pelo menos alguem melhor todo dia,eu só queria acreditar em tudo isso que eu ouço todo dia,meu radio fora de sintonia no carro noticias do transito,alguma canção antiga demais para me deixar sabendo que estou sobrio,meu nariz sangrou noite passada,meu nariz sangrou essa noite e a razão de hoje eu desconheço,ontem eu apenas não lembro.Mentir é se esconder,fazendo fortaleza na imaginação,para ir perdendo a identidade em cada dialogo que ignorou,e as vezes o tempo,o tempo não acompanha a maturidade,apenas as rugas denunciam que passamos,resta sempre a paranoica ideia de exclusão,o discurso de vitima de seu mundo,eu desisti de resistir a vida,caio sem medo mesmo,esfolo os joelhos para mostrar que sou peregrino,que minhas marcas sejam estigmas de minha devoção,estou entregue as paixões que a vida traz.Houve um tempo,que eu era sobriedade e frieza,nada me atingia,sorriso ou lagrima,mas antes desse tempo,havia a alegria e a inocencia,talvez apenas os ignorantes sejam felizes por completo.
Ninguem canta as canções que pareciam lindas ate uma semana atras,apenas o radio dizendo por que pista não seguir,e eu vejo a manhã fria e eu sinto o vento forte,sento no ponto e espero meu tempo chegar,as vezes parece que a vida é uma piada sem graça ou uma serie americana que toda temporada munda de destino,somos personagens que não sabem qual seu nucleo.

sábado, 29 de setembro de 2007

Sexta-feira

Sexta Feira

Todos foram almoçar,no predio minha sala e as janelas,minha janela fechada,sem sol ou som algum,alem do barulho,que faço enquanto bato meu lapis na mesa,um cafe,dois
cafes,tres e logo ja tomava em um espaço de 1h e meia seis cafes,no caminho para a cafeteira,apenas o som solitario de meus passos em todo o andar,a luz apagada do dia lembra de longe que é meio-dia,parece manhã e nem o aquecedor de ar ligado,parece espantar a atmosfera fria e vazia dessa sexta,apenas os meus passos e o som vigilante das cameras de segurança se certificando de minha habitual solidão,eu pego meu café e eu volto para minha sala,eu olho para o estacionamento vazio,nenhum carro,apenas as vagas vazias com nomes e numeros,minha cabeça vai longe,para lugares distantes as vezes dentro de mim.
Olho para a mesa uma foto antiga eu,meus amigos antigos,nosso apartamento na bela vista e o sorriso que dá saudade e eu olho novamente para o estacionameto vazio,
agora parece um oceano de vazios,tento entender o que me atrai naquela visão,tento pensar no que eu fiz esse ano.As vezes penso em me mudar para algum lugar novo,procurar meu lugar,minha revolução,construir minha escola num pais desolado,levar o teatro e a poesia para os esquecidos.
Hoje eu passei o meu almoço sozinho no escritorio,na rua ninguem me via,eu era talvez mais um escondido no reflexo das vidraças,o mundo lá fora seguia frio e sem sol em meu horario de almoço,pensei no que ela deveria estar fazendo aquela hora,tentei criar coragem e ligar,mas preferi ficar ali olhando o meu horario passar.
Sai as 14:30,andei até o centro á pé,gosto de andar um pouco sozinho,fumei dois maços de cigarro,pensei em frases feitas para dize-la em alguma ocasião,andei por todos os sebos de santo andré,andei pelo centro ate anoitecer e no caminho para a faculdade lembrei que ela não iria hoje,e recordei de todas as minhas desventuras,ri um pouco,senti meu coração pesar na hipotese de nada acontecer.
A gente sempre faz o que não se pode fazer,eu sempre faço o que não se pode fazer.
Eu gosto de olhar as placas de carros a noite,as pessoas nas ruas andando a noite parecem outras pessoas,Essa sexta foi fria,tive saudade e dor,fui saudade e medo.

domingo, 23 de setembro de 2007

Sim

Fecharei os olhos mais uma vez
de um lado a outro da cama
cigarro
após cigarro
maços inteiros e baratos

Fecharei os olhos mais uma vez
essa noite
como nas outras noites
noites antes de você
como nas outras noites
noites agora depois de você

e se o problema for seu coração
me convem dizer
que o meu coração
nunca foi meu
depois de você

Fecharei meus olhos essa noite
coração na boca
versos na cabeça
e você em cada ideia

ninguem parece mesmo igual a você
e todas querem ser ou recordar você
todas sem saber
que foram apenas
antes de você

e se o problema for seu coração
me convem dizer
que o meu coração
nunca foi meu
depois de você

Fecharei os olhos mais uma vez
de um lado a outro da cama
cigarro
após cigarro
maços inteiros e baratos

Você é um pouco a minha ideia de depois
querer mobilhar imovel
poupar um pouco para um filho
querer continuar nosso encontro em outra vida
querer ser
sem despedida

e se o problema for seu coração
me convem dizer
que o meu coração
já não é meu
depois de você

voce é pequena
e ocupa meus pensamentos
voce é a duvida que me faz pensar
na angustia de um dia não encontra-la depois

Fecharei os olhos mais uma vez
essa noite
como nas outras noites
noites antes de você
como nas outras noites
noites agora depois de você

e se o problema for seu coração
me convem dizer
que o meu coração
já não é meu
depois de você

É um verso simples
triste e sem rima
é o meu verso
esse é um verso
para a menina
mais linda

feito bilhete de escola
igual verso de caderno
é meu nome e o dela
escritos na arvore
com canivete
e eu que de idiota achava ja saber
pensava em não encontrar
e de tão assim
um verso simples
triste e sem rima
é meu verso
para a mais linda

Fecharei os olhos mais uma vez
de um lado a outro da cama
cigarro
após cigarro
maços inteiros e baratos

e se o problema for seu coração
me convem dizer
que o meu coração
já não é meu
depois de você

Estou louco

Ela tem olhos da cor do absinto que eu tomo todos os sabados,depois que o sol cai,ela tem cabelos macios e cheirosos,essencia de rosa,jasmim ou qualquer perfume bom,cabelos da cor do crepusculo.Sua voz é como o marulho ou a quebra do mar ao chegar na praia,tudo o que ela faz é me convidar para que o coração pulse mais forte.
Não sei o que escrever mais,poderia dizer que,agora todas são um pouco ela,todas querem ser ela,tornou-se inevitavel viver sem sentir sua ausencia de uma maneira desesperadora.
Ideia recorrente em minha cabeça,em meus braços,pernas e visão,ideia recorrente em mim,adoro o jeito como ela fala,seus gestos de ternura,carinho e doçura,seus olhos sempre brilhantes guardam o segredo do mundo para mim.
Então é natural e desconfortavel nunca ter uma certeza real e ficar louco de alegria com gestos comuns como trocar telefones ou combinar sair junto talvez algum dia.Noites sonhando com ela,sonhos que não conto por supertição,que sonho contado,não se realiza.
E eu só quero saber o que ela anda lendo,o que ela gosta de comer,onde costuma ir,qual dos tres patetas ela gosta mais,onde mora e do que gosta de fazer para se divertir,qual o caminho certo para o seu coração,que horas eu posso ligar.
Ela é a fase azul de Pablo Picasso,pois ela com seus olhos verdes e o espirito infantil da doçura que proprio dela apenas,ela é antes de todas como se já a primeira não fosse a primeira ou como se as outras fossem apenas o ensaio para ela,até ela todas as outras foram apenas ate ela,e assim pelos caminhos,noites e bares,cada boca,cada gesto,cada intriga ou loucura era no fundo um teste,era eu me testando para ela

domingo, 16 de setembro de 2007

PM

se eles tem fogo
graça e riso
e ate mais

Se eles tem odio
ou escudos ou cacetes
graça e riso
e ate mais

e eu vou ficar para salvar
e resistir
para cantar e aderir
para zombar e me ferir

e eu vou ficar aqui
bem aqui
e se les tem tudo arma
cacete e escudo
graça e riso
e ate mais

Ocupação da Reitoria da FSA (o que a midia não contou)


Quinta feira
Após o vazamento de algumas informações sobre o reajuste de mensalidades algumas com uma margem de ate 126% de aumento,ocorre a assembleia geral dos estudantes da Fafil,onde das 19:30 as 20:00 estavam concentrados mais de 500 estudantes,é votada a proposta de ocupação e acampamento na reitoria ate a solução dos problemas no campus,as 20:30 ocupamos o espaço da reitoria, nenhum dano é causado a estrutura do predio apos a ocupação são listados todos os artigos ali presentes,vistaods e assegurados a integridade fisica do espaço da reitoria,uma vez que nossa proposta era de ocupação e não de vandalismo.Por volta das 23:30,chegam as tropas de chock visivelmente drogados e demonstrando para o que vinham uma vez que do seus alto-falantes falavam:Saiam! Vcs irão apanhar como bandidos!
Em formação romana os oficiais do chock começam a fazer barulho com seus cacetes e escudos som esse terrivel uma especie de anuncio do inferno ainda mais quando acompanhado de gritos do tipo:hj eu vou matar vcs seus filhos da puta gritava o superior deles.Destruiam as barricadas com tiros de calibres 12,enquanto davam tiros de metralhadora para o alto no intuito de nos aterrorizar.começa a entrar por volta das 00:30 de sexta,mas vale lembrar que antes disso era comum se ouvir tiros para o alto ou mesmo quando as comissões iam conversar com o PM que liderava a quadrilha de torturadores,o mesmo sempre arguemtava com a arma na mão um 38 cromado com a numeração raspada,sempre apontando como tatica de aterrorizar num espetaculo dantesco de uso excessivo de poder e violencia.
O que a midia esqueceu de dizer é que o chock que bate em estudantes,é uma força ultrapassada de segurança que ainda se utiliza de metodos de tortura assim como fizeram com o estudante de ciencia sociais portador de asma que ao ter uma crise dentro do camburão,se viu num momento muito amendrotador,pois um policial pos uma submetraladora em sua cara e disse a seguinte frase:Ou vc respira agora ou não vai respirar nunca mais.Essa é a policia do estado de são paulo brincando de guerrinha com um exercito desarmado.Gas,bala de borracha,bombas de efeito imoral,bombas de estilhado,alias o Camarada que aqui vos fala estava digitando apenas com uma mão a outras esta inchada devido ao pó de ferroda bomba de fragmentação lançada enquanto eu ajudava algumas meninas a escapar dali,e de quinta para sexta não consegui dormir um minuto sequer eu estive alguams horas no inferno e o demonio eu não consegui ver mas eu sei que os empregados dele usam uniforme militar.

Denunciem anonimamente via internet o pedsodio de quinta na reitoria!!!!
www.ovp-sp.org/index.htm?

Agora é greve!
Basta de altas mensalidades
de uma grade de aulas cada vez menor
de repressão e
corrupção
Basta!!!!!!

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

ela sorri para o espelho
talvez seja uma piada dela

mas cheia de vida uma manhã
ela chorou
Cairei
pois bebi
bebi
bebi
bebi
Adeus
e deus disse:Deus?
adeus
deus
deu

ninguem é igual a mim
sou dionisio
rei do alcool
da loucura
e da poesia

Me chame

Dionisio
o principe prateado

sou sua certeza entre as duvidas

Heya
Bebamos

paraiso de ouro
delicias
falantes
elas são lindas

poesias
e praias
loucura
alcool
e esquecimento

ninguem
é igual a mim
sou Dionisio.

Luz e som

Me dê sua mão
um sorriso agora
é assim que vamos seguir
uma dança
outra dança
ate a musica acabar

seu soriso é o salão
a casa inteira
é você

estou dentro do planeta
girando
girando
e indo embora
o mundo mesmo não é só dois
o mundo mesmo
é o mundo inteiro
e é lá fora

Atenção

Meus olhos querem alcançar o mundo
e atropelar a visão

Minha boca quer cantar
e eu quero sair algum sabado
pode ser amanhã

quero sair e encontrar
o indesejavel
o não posso evitar

Apagar

Quero dançar com voce na nossa festa
conversar com trilha sonora
leva-la para o banco de tras
do meu lada modelo ucraniano

me sinto um soldado brigadista
sem partido
ou jornal
ou interesse

diante de seus olhos sou apenas
mais um observando seus olhos

Voce para mim
torna bem melhor as aulas de politica

quero dançar com voce
na festa repudio
quero conversar pertinho
dizendo e rindo baixo
algum assunto
que eu vou inventar

quero voce no itau cultural
pele de neve
labios de groselha
cabelos de crepusculo
olhos cor de abssinto

Quero dançar com voce
na festa mais linda
que organizei

Repetições

Não
sim
não
sim
Não
Não
Não
Não
sim
sim
Não
Não
Não
Não
Não
Não
sim
sim
sim
Não
Não
Não
Não
Não
Não
sim
sim

Talvez!

Meu amor agora saia

Meu amor saia agora
agora tambem calça
agora tambem blusa
agora tambem meias e sapatos
nada
nada de roupas intimas pelos cantos
Serei tudo
onde
o riso
for motim

Dionisio

Quero abrir minha cabeça
passear no universo
no vazio
e nas ruas

Quero acender um cigarro no sol
sorrir diante da desgraça

farei festa diante da dor

sou Dionisio
e o meu poder
é o seu descanço

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

F

Vou escrever um verso só
os outros vem de companhia
que poema só
não é poesia

ela é linda
ouço sua voz no peito
ela é linda
sei de seus medos
ela é linda
e no sonho que tive
vinha policia e me levava
vinha a policia e ela saia
vinha a policia e ela partia

ela é linda e no meu sonho
ela era carta
ela era viagem
ela era lar

ela era cela
e liberdade
ela era minha
ela era dela
eu sonhei

sonho.

Liosd

Vou escrever um verso só
os outros vem de companhando
que poema só
não é poesia

bata

Ela vai ler?
talvez
talvez talvez talvez talvez talvez talvez

eu quero
que ela
leia
leia
leia
leia
leia
leia


e depois discuta
debata
e bata
e caia
por mim

leia
e bata

bata
bata
bata
bata
bata
bata
bata
bata

domingo, 2 de setembro de 2007

cubo magico

Seus dois olhos são a extensão do corpo
meus sapatos discutem com os seus
estetica moderna
nosso beijo

conselhos
promessas
etiquetas
ninguem

Sua boca meu cinzeiro
ato-continuo de fumar-me

nada
ninguem
vazio

onde estamos?

cores
formas
traços

o que seria?

obrigado
pelo tempo perdido
e

foda-se

prelude to tragedy

Parece pouco
desde que eu cheguei
meus pés cansados
e os seus olhos
um cigarro

Parece besteira contar
o som do seu sorriso
ou nossas conversas
o jeito de andar
de algum amigo em comum

não sei como encontrei
um papel apagado
com seu nome

e desde que eu cheguei
voce voltou
meus dias são iguais
e eu não sei cantar
uma nova canção

Parece idiota contar
reparar nos seus detalhes
buscar defeitos
na voz
e ter nos braços
seu perfume

eu sei...

Confusa triste
e solitaria
seu cigarro

Confusa triste
e solitaria
seu carro

confusa triste
e solitaria
seus olhos


parece loucura
e eu fiz decorei
um verso do neruda
por nos dois

sábado, 1 de setembro de 2007

Caiu

Caiu
e caira outra vez

caiu
e não andou


caiu apenas
eu vi
caiu
e
outros tambem cairão

ignorancia é não considerar os exemplos
não vejo beleza
no aplauso
no riso
no abraço

caiu
e ainda caira
não levantou
não levantará

carro esporte
azul e cheio de ideias
caiu
caiu.

Uma vida

Não desejarei
o que eu quero

se oamor temseus espinhos
e todo muro um portão

eu não quero outra logica
diferente
do que quero

quero o vazio confortavel
das noites de alcool e tabaco

Nenhum beijo supera
o encontro confuso
da embreagues

Sozinho
como uma tarde ao sol
alegre como domingo

sozinho para
qualquer lugar onde eu me sinta
confortavelmente
vazio.